segunda-feira, abril 07, 2008

Desilusões (parte III)

Seguindo o rol de artigos que tenho vindo a escrever sobre algumas das minhas actuais desilusões, é chegada a hora de falar um pouco sobre a lastimável imagem que o PSD tem passado para a sociedade civil.
Por influências familiares, mas também por razões de carácter ideológico, tenho orgulho em ser social-democrata. Mais do que ser um seguidor ferrenho ou cego e a qualquer preço do PSD, não tenho quaisquer dúvidas de que, desde os meus tempos de adolescente, sempre me identifiquei com este partido. Seja pela forma como a liberdade individual é defendida, como a família é valorizada ou como o reformismo é assumido, tenho a ideia clara que o PSD foi o partido que mais contribuiu para o desenvolvimento de Portugal.
Filiei-me na JSD quando andava no liceu a estudar, em plena vigência da segunda maioria cavaquista. Fui a dezenas de comícios (quando ainda eram realizados ao ar livre), fiz muitas caravanas e participei em muitas campanhas... Emocionei-me ao ouvir o meu avô e o meu pai contarem as aventuras que viveram nas décadas de 70 e 80, quando, na Covilhã, cidade eminentemente industrial, os PSD`s eram perseguidos pelos fanáticos comunistas. Muitas vezes, foram "corridos" à pedrada do Tortosendo, a chamada vila vermelha da Cova da Beira...
Com o fim do cavaquismo, o PSD entrou em crise, mas rapidamente soube retomar a linha do poder, através do delfim de Cavaco Silva. Mas, foi com a saída de Durão Barroso para Bruxelas que o declínio laranja começou a ser mais do que preocupante. Santana Lopes foi na conversa de Sampaio e a jogada socialista deu frutos. Agora, temos Menezes à frente dos destinos do partido, apenas porque muitos dos que o agora criticam não foram a votos.
Luís Filipe Menezes não é o meu líder de eleição. Penso que o PSD estaria melhor servido com Marcelo Rebelo de Sousa ou mesmo com Rui Rio. No entanto, entre Menezes e Sócrates não pestanejo um segundo. Menezes é um homem simples, emotivo e verdadeiro. Enfim, inspira confiança, no sentido de ser leal e humilde. Pelo contrário, Sócrates é a protótipo de governante arrogante, vaidoso e falso. As suspeitas que sobre si recaem acerca da forma como "adquiriu" a sua licenciatura e as peripécias que se conhecem da sua vida de "engenheiro", obrigam a que, apesar de não rejubilar com Menezes à frente do PSD, apoie totalmente o actual líder do PSD na hora de votar.

9 comentários:

Fernanda disse...

PERFEITO!
Tenho a mesmo OPINIÃO.

Pedro
Sinceramente tu davas um BOM líder do PSD.
ÉS leal,verdadeiro,simples,frontal,
amigo,trabalhador e muito corajoso.

Um forte abraço.

Orlando disse...

De acordo.

Anónimo disse...

Apesar de o meu coração ainda sentir algo pelo PSD, sinto-me desiludida; cada vez mais confusa com toda esta política!
Concordo com a tua opinião.
Beijos
Maria do Céu

IsaMar disse...

Olá...

Concordo contigo quando dizes que o PSD caracterizou-se pelo seu individualismo, liberdade e reformismo.
É verdade. Daquilo que lembro-me em pequenina Cavaco Silva(primeiro ministro na altura) contribuiu na altura com o crescimento do emprego em Portugal, dando a possibilidade a muitas pessoas terem um contrato de trabalho durante 1 ano e após esse contrato haveria a hipótese de as pessoas entrarem no quadro. Infelizmente hoje, Sócrates estragou o árduo trabalho de longos anos.
Sou admiradora do Marcelo Rebelo de Sousa e concordo contigo quando dizes que seria um bom líder. Mas, acho que ele está bem onde está como Comentador. Acho que se Marcelo fosse para Líder iriam tentar influencia-lo, manipula-lo e ele não iria ser aquela pessoa genuina, frontal,. E dos poucos que tem máscaras e isso mexe muito com alguns politicos, principalmente do PS.
Queria ainda referir que existe ainda uma pessoa emblemática dentro do PSD, o Dr alberto João Jardim que tem desenvolvido a Região Autónoma da Madeira ao longo de 30 anos. Não é do agrado de todos, mas foi ele quem criou a Universidade da Madeira, que desenvolveu a Ajuda Domiciliáriaao doente, quem deu a possibilidade a muita gente de ter a sua habitação,etc...
Alberto João Jardim, foi e é uma pessoa que nunca se deixou influenciar por nenhum partido externo, nem mesmo politicos. Á maneira dele...mas com persistência. Quando ele sair...penso que será o "caos" entre Ps e PSD. Penso tb que o PSD perderá força e se calhar a Regiao perderá muito com isso.
Bem...já vou longa...
Fica bem.

IsaMar disse...

Quêro corrigir uma frase que escrevi no comentário anterior no terceiro parágrafo.

É dos poucos que não têm máscaras...

peço desculpa.

Paulo Sempre disse...

Concordo!
Abraço.
Paulo

Jojó disse...

Meu caro
Tem agora mais um motivo para estar desiludido com o seu PSD.
O seu correligionário e despota que governa a ilha da Madeira, atiçou um pouco mais a fogueira.
Cada tiro cada melro. É assim que querem governar o país? Deus nos livre! Mal por mal, é melhor ficar tudo como está.

Anónimo disse...

para liderar o ppd basta ir buscar um maltrapilho qualquer. os atrasados mentais podem ser liderados por um igual.

Anónimo disse...

Ena pá...
que você é parvo há taaaaanto teeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeemmmmmmmmmmmmmmmmmmmppppppppppppppppppppoooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooo.........