segunda-feira, setembro 26, 2005

Atirar areia para os olhos...

A pré-campanha eleitoral para as próximas autárquicas de Outubro tem dominado a situação política do País, ao mesmo tempo que continua a saga protagonizada pelos sindicatos da função pública e o controlo rosa do aparelho do Estado.
Os debates televisivos tidos entre os candidatos a algumas das principais autarquias do País (neste âmbito não se compreendem os debates sobre Felgueiras ou Gondomar) têm-se revelado, salvo raras excepções, autênticas peças de teatro onde dominam o sarcasmo, a raiva, a mentira e a acusação. Eu cá tenho aproveitado o visionamento destes debates para me rir um pouco das "tiradas" dos nossos políticos. A este nível, é deveras vergonhosa a forma como alguns dos candidatos a Presidentes de Câmara não têm pejo algum em vir aliciar o eleitorado com a promessa de criação de postos de emprego. Esta é a típica promessa (ou compromisso, como alguns lhe gostam de chamar) que equivale a atirar areia para os olhos do Zé-povinho, como se um Presidente de Câmara tivesse uma varinha mágica que permitisse fomentar a criação de emprego!!!
Sócrates foi o primeiro a dar o exemplo com a sua conversa dos 150 000 postos de emprego. Esqueceu-se o nosso Primeiro-ministro que o emprego é uma realidade cada vez mais volátil, dependente da conjuntura económica internacional e da capacidade dos empresários em realizarem investimentos sustentáveis. Quanto aos candidatos a Presidentes de Câmara, estes apenas deviam falar dos seus projectos ao nível das infra-estruturas e equipamentos colectivos e das medidas de índole social e cultural que tencionam tomar, em vez de virem com o "rebuçado" do emprego... Mas, ainda há quem vá na conversa fiada das promessas!!!

5 comentários:

Diesel disse...

Além desta questão do emprego, também gosto quando começam a prometer coisas que escapam em absoluto à sua alçada/competências (p.e. mais policias nas ruas).

AnaCristina disse...

Agradou-me particularmente a conquista de votos em troca de um chouriço...
E acredito que seja aceite essa troca.
Mas não era eu que punha em causa 4 anos da vila/cidade em troca de um chouriço!! Depois queixam-se!

Paula disse...

Pois é, lindo!
E o mais grave é que o próprio governo fomenta o desemprego!!!!
Recebo pessoas a inscreverem-se para trabalhar, que estão a receber mais de 1000€ de subsidio de desemprego, e outras que recusam trabalho com desculpas fúteis ou com o descaramento de dizerem que preferem estar em casa e receber do Estado! Mentira: não é do estado: é de nós, portugueses que os andamos a sustentar! Aos que realmente precisam e aos que usam e abusam dos subsidios tao ridiculamente atribuidos!
Enfim...é uma calamidade! O governo deveria ter vergonha de tocar no assunto do desemprego, antes de tomar uma medida realmente eficaz na atribuiçao justa dos subsidios! Nem há palavras para expressar o que se sente quando ouvimos situaçoes bizarras de que a mesma pessoa recebe mais do que um subsidio de desemprego, inscrita em diversos Centrod e emprego.... só dá mesmo para rir....
Enfim... Tocaste mais uma vez numa grande ferida desta república das bananas, querido amigo!
Haja pessoas que se preocupem como tu! e falem abertamente destas questões a que o governo insiste em tapar os olhos....
Beijos
Paula

Nunes Açor disse...

Aos leitores do blog, pergunto?

- quem concorre à Câmara de Lisboa pelas listas do PS? O Carrilho, a Bárbara ou o filho?

É degradante e humilhante a campanha do PS em Lisboa...

Por Felgueiras, o povo lá da terra- supostos adeptos da fátinha- enlouqueceu, são parvos por defeito hereditário ou, tornaram-se estupidamente ignorantes...

No Porto, enquanto o Rio acabou- contra tudo e todos- com os vícios por lá reinantes, surge o candidato do PS a distribuir panfletos nas antas a dizer que o Rio não gosta do FCP. Mas está tudo louco???

Anónimo disse...

Looking for information and found it at this great site... Discount+xanax Hp fax 1010 manual cheap viagra Free home business anytime credit card Loans in process percentage total loans lipitor side lipitor adverse reactions