domingo, março 19, 2006

A caminho dos três meses...

Hoje é dia do pai e, pela primeira vez não desempenharei apenas o papel do filho que telefona ao pai para lhe dizer que não me esqueço dele, apesar de estarmos longe e de termos uma ligação pai-filho pouco recomendável. Não é que nos tratemos mal, mas o facto de termos estilos de vida bem diferentes e algumas peripécias passadas há muitos anos atrás fez com que o ambiente entre nós seja, apesar de cordial, algo frio e distante...
Mas, o que quero mesmo frisar neste artigo é o facto deste ser o meu primeiro dia do pai. Sim, pai da Diana, a minha querida filhota que já vai a caminho dos três meses. Desde o dia do seu nascimento que a minha forma de ver e sentir o dia-a-dia mudou por completo: todos os problemas que possam existir são pequenos nadas desde que com a Dianinha esteja tudo bem.
A paternidade é algo que apenas quando sentida e vivida a sério e com toda a dedicação e orgulho pode ser valorizada. Pena é que não possa estar mais tempo junto da Diana. De segunda a sexta-feira apenas a partir das 18 horas até à hora de deitar consigo brincar um pouco com ela, pelo que é ao fim-de-semana que tento desforrar-me e aproveitar o máximo de tempo para estar com ela. A sua evolução tem sido excelente e, felizmente, tudo tem corrido pelo melhor...
Ser pai é muito mais que sentir o orgulho de ter dado origem a um novo ser. É ter a responsabilidade de tudo fazer para que a Diana, ao longo do seu crescimento, saiba distinguir a verdade da mentira, o esforço do facilitismo, a dedicação do desleixo e ponha em prática os ensinamentos e a educação que lhe foram dadas pelo pai e pela mãe. Sim, porque não é apenas a Escola que educa: tudo parte de casa e do exemplo que vem dos pais...

6 comentários:

contradicoes disse...

Sinto o prazer de ser pai
Porque sinto o de ser filho
Neste dia que já se vai
Após um alegre convívio

Pois caro amigo dediquei esta e outras
quadras ao meu saudoso pai. E sabe porque o fiz. Pelo facto de só darmos valor aos que nos são queridos quando os perdemos, embora nunca tenha tido nenhum desentendimento com o meu falecido pai, o que não é o seu caso.
Valorize pois a sua paternidade para
que a sua filha se orgulhe mais tarde
do pai que tem. Um abraço do Raul

Rute disse...

Concordo contigo, pois eu também não tenho uma relação normal com o meu pai. "Pai/Filho".
No passado ele também não fez muito por nós (Filhas).
Não posso dizer que gosto muito dele como pai , mas que o respeito. E espero que me compreenda á mim.
Como nunca vivi com ele não lhe tenho Amor de Pai. Para mim minha MÃE desempenhou o papel na Perfeição.
Goza bem a tua Dianinha.
Um abraço para vocês.
Rute Paraíso

Marco disse...

Parabéns! Pai babado...
Tudo parte de casa...

Paula disse...

Tens razao, amigo.
A educaçao começa e é essencialmente feita no lar, no berço.
A tua filhjota está LINDISSIMAAAAAAA...
Parabens.
Tudo de bom para voces, amigos.
Paula

Anónimo disse...

Enjoyed a lot! Pilates exercise pilates Tiny women swimsuits Boliva pocket watches dometic awnings instruction manual Anti depressant side affects pda wireless Adult dvd instructional infiniti giovanni car rental http://www.ordercheapviagra8.info/S_viagra.html Compact flash cr v7 uc driver 275 gallon totes ca good blowjob video Stealth amateur radio 2006 men's thong swimwear 1858 remington cartridge conversion http://www.tennis-2.info/Devices_aids_quit_smoking.html Car amp installation instruction Classic rock roll t shirts Backpack pink sling

Anónimo disse...

Keep up the good work New york acura suvs Allegra allergy allergy patient yourallergysolution.info 5 star timeshare loan value cars cars home mortgage Arizona aguila accutane law journal Brand new 2003 cars Sedan car service dearborn booboo citron toy poodle 300c car chrysler control radio car lease lexus Tour de france amateur 2