sábado, abril 08, 2006

Contra os tabagistas que incomodam os inocentes...

O recente projecto de diploma apresentado pelo Governo limitando fortemente a prática do tabagismo configura um objectivo claro no sentido de defender todos aqueles que, não fumando, sentem todos os dias, o incómodo de terem que se confrontar com pessoas que têm pouco ou nenhum respeito pelo próximo.
Seja no emprego, no café ou no restaurante quem é que é capaz de afirmar que nunca se sentiu afrontado no seu direito a não ter que inalar o fumo do tabaco dos outros? Só mesmo aqueles que têm o vício do tabaco é que poderão dizer que não... Dou apenas um exemplo: na escola onde lecciono, apesar de haver um pequeno cubículo junto à sala de professores, com uns 6 m2, teoricamente destinado aos docentes que fumam, é raro o dia em que não tenho que "levar" com o fumo do cigarro dos colegas que fumam, seja por ter que me deslocar ao referido cubículo beber um café (dado que a máquina de bebidas se situa no dito cubículo), seja pelo facto de alguns colegas terem o condão de irem fumar para a sala de professores, por não haver nenhuma lei que os proíba de praticar tal acto...
Só espero que este projecto do Governo não se trate de mais uma daquelas situações em que o Governo joga alto no início, provocando grandes expectativas, para depois, no final, ficar quase tudo na mesma. Quantos exemplos de elefantes que pariram um rato já temos neste Governo!!! Lembremo-nos do recente episódio da pseudodiminuição da taxa de alcoolémia durante a condução ou daquela vez em que o Ministro da Saúde veio dizer que os serviços de saúde teriam que ser pagos de acordo com os rendimentos dos portugueses. E tudo ficou na mesma...

4 comentários:

IsaMar disse...

Olá Pedro
Penso que esta medida funcionará. Penso que não ficará apenas como espectativa,isto, porque aqui na ilha da Madeira já há sinais de evolução...nalguns serviços públicos do estado não é permitida a entrada de fumadores. A sério.
Acho muito bem. Defende-nos a nós não fumadores e protege o ambiente.
Quanto ao cubiculo lá na tua sala de professores...eles existem em muitas escolas...e quem fuma deveria ter a preocupação de o fazer fora.

fica bem

contradicoes disse...

Não sou tão radical porque fui fumador e
consigo entender esse vício. Contemporizo sempre que um fumador resolve estar a afectar-me com o seu fumo mas não gosto que tal aconteça. Estou convencido que estas medidas serão mesmo para levar a sério e não se ficarão pela mera intenção. Os fumadores também não podem ser hostilizados porque no fundo estão a contribuir largamente com uma receita de imposto para o Estado e não é tão pouco como se poderá pensar.
Por isso julgo que deverão dispor também do seu espaço para poderem desfrutar do prazer que sentem em fumar, embora continuem a prejudicar a sua saúde e isso tem custos muito elevados em termos de tratamento.

Mendonça disse...

É verdade. A Europa tem vindo a caminhar no sentido de defender os interesses dos não-fumadores e Portugal tem de acompanhar o sentido destas reformas. Compreendo que possa vir a ser complicado no que diz respeito ao impacto sobre as contas públicas: o imposto sobre o Tabaco é uma das importantes receitas dos cofres do Estado.

Marco disse...

Eu concordo com o projecto de lei, apesar de ser um frequentador dos cubículos. Mas Pedro, não é preciso diabolizar a questão...