sábado, fevereiro 25, 2006

Carnaval, mascarados e outras figuras tristes...

Estamos agora numa das épocas do ano que mais me passa ao lado. É verdade, correndo o risco de que me apelidem de casmurro, velhaco ou até indivíduo desprovido de qualquer sentido de humor, tenho que reconsiderar que não gosto do Carnaval e não acho piada nenhuma à tradição que alguns têm de se mascararem de uma qualquer figura dita "engraçada", já para não falar do ridículo que é, em tempo de pleno Inverno (este ano com muito frio e até neve) se vir para a rua em corsos, onde meninas portuguesas tentam imitar as suas congéneres brasileiras vestindo o menos possível e mexendo-se o mais que se podem...
Não sei se a culpa será minha ou dos meus pais, que, felizmente, nunca me mascararam de qualquer figura durante a minha infância, mas quando chega esta altura do ano e vejo adultos na pele de crianças "travestidos" na figura, porventura, dos seus ídolos de infância, penso se tal atitude não estará relacionada com algum tipo de falta de carinho ou afecto que tiveram algures na sua vida. É que, se ainda consigo perceber que as crianças tenham a tentação e até o gosto de se vestirem de Super-Homem ou de Princesa das Arábias, já ver adultos mascarados pela rua de uma qualquer personagem do imaginário ou assistir à triste figura de umas quantas jovens portuguesas andarem meio-despidas e cheias de frio a tentarem dançar o samba, deixa-me no mundo do surreal...

9 comentários:

Luisa disse...

O Carnaval era uma época em que eu, na minha juventude, me divertia imenso. POrque era um Carnaval de vestir à trapalhona, "assaltar" a casa de amigos, fazer partidas. A partir do momento em que o Carnaval português lhe deu para imitar o brasileiro, tudo perdeu a graça! Fazes bem em ir para a neve. eu fico em casa no quentinho...

Bom Garfo disse...

Totalmente de acordo!

contradicoes disse...

E vão dois. Sinceramente no meu tempo de jovem só gostava do Carnaval porque era usual em África fazermos os chamados assaltos de carnaval, escolhendo a casa de algum amigo e aparecendo de surpresa, munidos de aparelhagem sonora comida e bebidas, realizando um bailarico nessa casa, por vezes não deixando muito satisfeitos os pais dos nossos amigos que ali viviam. Também não me consigo rir com as tristes figuras que alguns se propõem fazer. E sinceramente não acho graça nenhuma às habituais partidas que alguém resolve fazer-me
como amarrar o pé da cadeira da minha
secretaria ou untar de massa consistente o puxador da porta do meu gabinete. Mas os autores dessas partidas vibram de satisfação com estas gracinhas e no próximo ano repetem-nas de novo, porque até nisso
não há originalidade.

Rui disse...

Aí vão 4!
Francamente o carnaval Português deixou de ter graça por ter desejado imitar o carnaval do Brasil após o início da "Era da Telenovela". Mas não é apenas ele: tontamente importámos também o Alloween, o peru de Natal e o S.Valentim dos americanos do norte.
Mas apesar de tudo, esses carnavais de imitação que se vêm por essas cidades e vilas têm em termos de samba uma vantagem sobre o do Brasil: as portuguesas dançam mais do que as brasileiras, mesmo muito mais. É que com o frio que por cá se faz sentir, elas "abanam-se" mais, só não sei é se será samba ou tremer de frio.
Um abraço:
Rui

daniel tecelão disse...

O folião Alberto João da Madeira,este ano decidiu mascarar-se de bokassa!!!

Diesel disse...

Também eu não apologista do Carnaval (excepto para as crianças). Aliás, acho horrivel que num curto espaço de terreno vejamos um homem travestido (e mal), um tipo de mascara e fato macaco (nunca percebi este disfarce) e uma má sambista. Tudo isto enquanto a chuva cai.

lune disse...

É assim lindo...acho que estão a levar o carnaval a sério demais, se as pessoas sentem-se felizes de encarnarem as suas fantasias, ou fazerem "figuras tristes", eu apenas acho que desde que sejam felizes e se divirtam, que sigam em frente, não tenham medo do ridiculo, pois mais vale ser ridiculo e feliz que estar em boa pose e não o ser...mas admito que gosto de mascarar-me, mas isso faço todos os dias,menos no Carnaval, hihihi...
:)
Jaci

Anónimo disse...

Por isso é que existem 1001 opções para os bem ditos passeios. Se realmente lhe passase ao lado, não ocupava o seu tempo com algumas linhas de desagrado em relação aos outros carnavais. Quem quer divertir-se, diverte-se como pode. Portugal apesar de pequeno ainda dispõem de liberdade e decisão sobre como e onde passar melhor o tempo. :)

Anónimo disse...

You have an outstanding good and well structured site. I enjoyed browsing through it »