quarta-feira, setembro 17, 2008

Um mundo (cada vez mais) virado do avesso!!!

Os mais recentes dados da FAO (Agência da ONU para a Alimentação e Agricultura) dão conta do descalabro a que o mundo chegou com a história dos biocombustíveis. Em apenas um ano a fome no mundo aumentou de 850 milhões para 925 milhões de indivíduos. Ou seja, é possível dizer que em cada seis seres humanos um deles passa fome. Vergonhoso!!! A FAO afirma que seria possível reduzir este flagelo se, por ano, fossem investidos 30 mil milhões de dólares para duplicar a produção agrícola. Ora, sabendo nós que por estes dias a Reserva Federal dos EUA e o Banco Central Europeu têm injectado dezenas de milhares de milhões de dólares no mercado financeiro para evitar a falência de instituições financeiras, facilmente chegamos à conclusão que a falta de dinheiro não é justificação razoável para que este problema não se resolva.
Para além das catástrofes naturais que atingem muitos dos países onde a fome é mais intensa, o problema principal reside, em minha opinião, na incapacidade manifestada pela ONU para saber lidar com os ditadores que (des)governam muitos dos países de África e da Ásia onde a fome atinge milhões de seres humanos. Se a ONU fosse uma organização para levar a sério, teria força suficiente para colocar na ordem parasitas políticos como o Presidente do Sudão e outros afins que enriquecem à custa do povo miserável que ignoram.
Para piorar ainda mais a situação, venderam-nos a ilusão dos biocombustíveis. Deixe-se a terra para o cultivo de bens alimentares, trate-se da vida aos ditadores e invista-se nos carros híbridos e eléctricos. Aí poderá estar a solução para resolver dois problemas de uma só vez...

3 comentários:

Fénix disse...

Meu caro amigo, e os híbridos trabalham a quê?
Tens razão quando dizes que as plantações deveriam ser para a alimentação e não para os combustíveis. Mas os EUA - que envergaram em força por esse caminho - está a afundar-se e isso não me faz a mínima diferença. Cá pela Europa pesquisam-se e já se produzem soluções para essa problemática. Penso que o projecto-piloto das algas como fonte de óleo para o biodiesel já arrancou e vários institutos pesquisam freneticamente essa fonte que parece ser inesgotável, renovável e sustentável. Alem disso, existem fábricas nos países que referes que trabalham nos biocombustiveis e empregam lá muita gente...

Fénix disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Luisa disse...

Concordo plenamente contigo e, para além disso, é um perigo alterar muito a natureza. Já ninguém se lembra dos problemas dos animais herbíveros alimentados com rações de carne???? É necessário pôr um travão a todo este descalabro e tentarmos levar uma vidamais simples.