quarta-feira, setembro 03, 2008

Uma Justiça "troca-tintas"...

Dois juízes, o mesmo caso, decisões completamente opostas!!! Esta é a Justiça que temos, que ora se diz, ora se desdiz! Uma vergonha. A decisão da juíza Amélia Loupo a favor das pretensões de Paulo Pedroso, acusando a decisão do juíz Rui Teixeira de errada, mereceu da parte de muita gente ligada à Justiça, com destaque para o Bastonário da Ordem dos Advogados, um elogio à forma de se fazer Justiça. Caso a decisão da juíza tivesse sido outra ou venha ainda a ser numa instância superior já tinhamos mais um caso de injustiça.
O que me apetece dizer com esta história toda é muito simples. Temos uma Justiça à altura do nosso país político: pequenina e imparcial. Ainda há pouco ouvi no jornal da SIC uma notícia que deveria corar de vergonha todos aqueles que agora vieram elogiar a Justiça portuguesa: um tipo que matou a sua ex-namorada, regando-a com gasolina e ateando-lhe fogo, foi hoje libertado, depois de três e quatro meses de prisão, porque a decisão ainda não transitou em julgado, dado que tem vindo sucessivamente a recorrer para instâncias superiores e o prazo de prisão preventiva chegou ao fim. Uma vergonha... A rapariga morreu, a família sofre e o miserável do homicida que apenas levou 20 anos de pena de prisão vai agora de "férias" para casa.
A nossa Justiça é tudo menos justa. É miserável!!!

3 comentários:

Shakti disse...

Penso que a tua última frase diz tudo ...sinceramente...fiquei mesmo chocada quando vi a noticia e hoje ao ler o 24 h e toda a sentença ainda mais...é assim que vai Portugal..

bjs

Fénix disse...

O que pensarão os pais da rapariga? Não irá a população fazer justiça pelas próprias mãos?

Na minha opinião, muito sinceramente, a justiça depende de quem a pratica - as decisões diferem consoante o Juiz, e isso acontece desde sempre e não penso que seja sempre negativo.

O nosso governo tem que mudar, mas mudar a sério, não apenas de partidos no poder, precisa de se reestruturar e isso não irá acontecer por decisão dos portugueses que ficam em casa ou na praia sem ir a uma mesa de voto e dar um belo Branco ao governo... Um ditador irá surgir mais cedo ou mais tarde…

contradicoes disse...

Infelizmente é esta a justiça que temos mas julgo que neste caso nenhum
político no poder é responsável pela sua aplicação embora os magistrados judiciais queiram demonstrar que a culpa é das Leis que possuímos. Pena é que os pais da rapariga que foi morta pelo namorado não resolvam fazer justiça pelas suas próprias mãos.