sábado, novembro 05, 2005

A (bem)dita Pátria...

Já não é novidade para ninguém que alguma da nossa comunicação social dá destaque a notícias que nem nos rodapés dos noticiários televisivos deveriam passar e que quase ignora por completo acontecimentos de relevante interesse público e que, estes sim, deveriam ser destaque de abertura e de primeira página...
Mas, mesmo assim, não deixei de me surpreender com a forma, digamos provinciana (e que me desculpem todos aqueles que se consideram provincianos!), como quase toda a comunicação social portuguesa (escrita, radiofónica e televisiva) noticiou o nascimento de uma neta dos Reis de Espanha... Mas, que raio! Será que é assim tão importante para os portugueses saber o peso, o tamanho, a cor dos olhos e outros pormenores de mais uma criança que veio ao mundo? Enfim, não há dúvida que a classe dos jornalistas reflecte muito da forma como o português comum e típico pensa.
Claro que, se os espanhóis soubessem do que se falou e escreveu por cá acerca deste não acontecimento, fartar-se-iam de rir à nossa custa. Provavelmente, até se aperceberam, tal o elevado número de jornalistas portugueses que se deslocaram ao país vizinho para fazer directos em horário nobre televisivo...
Esta postura da nossa comunicação social é ainda mais engraçada (ou não) se tivermos em conta que há por aí agora muita gente de esquerda que quer ressuscitar a palavra Pátria. Sabem a quem me refiro, não sabem? Pois é, Mário Soares e Manuel Alegre (quem diria!) usam e abusam agora do termo Pátria em qualquer circunstância... É a estratégia do piscar de olho ao eleitorado do centro-direita, não é??? Eles que diziam cobras e lagartos do "Deus, Pátria e Família"... São as ironias da vida...

5 comentários:

http://ecurioso.blogs.sapo.pt/ disse...

Mudam-se os tempos, mas não os trafulhas.

Patricia disse...

Os portugueses estavam ansiosos por saber notícias do nascimento da nova infanta de Espanha. Mas realmente acho que exageraram na quantidade de notícias que chegaram aos ecrâs televisivos e a outros meios de comunicação. Algumas vezes até mereceu destaque principal...
Eu até penso que isto da monarquia deveria terminar para os países que ainda a têm, mas o que se há-de fazer!

contradicoes disse...

Estranho, como o caro Pedro, conhecedor da qualidade dos profissionais da comunicação social, tenham dado tanto relevo a este acontecimento. É que assim
eles não têm de passar outras notícias mais relevantes relativas ao nosso País
e que poriam em cheque muito gente nomeadamente alguns dos seus patrões.

Silvia F. disse...

Estou plenamente de acordo contigo. Confesso que sou completamente contra a monarquia. Agora dar relevo a um assunto tão enfadonho como o nascimento da infanta de Espanha é no mínimo patético. Queremos lá saber disso, temos mais em que pensar. Por isso e por outras que muitas vezes na hora do noticiário, prefiro ver canais como Odisseia, National Geographic, history ou biography. Pelo menos aprendemos sempre algo de novo.

Bjos
Silvia

Anónimo disse...

This is very interesting site... cheat need porsche speed unleashed 2003 mazda rx8 and red Accutane eczema Jeep visby golf packages florida Houston microsoft word training Land between the lakes hiking waterfalls Isuzu tf pickup 4 sport bumper divorce in syariah Charge blackberry device 92s battery car http://www.videoconferencing5.info/deficiencyofvitb12andnexium.html Northwood roulette Lenten children's education volkswagen beetle rotary mazda conversion Ambien vicodin customized jeeps for sale 1989 nissan maxima specifications migraine headache in child imitrex migraine prescription