sábado, julho 05, 2008

Vergonha às portas de Viseu

Vivo em Viseu há cerca de cinco anos. A impressão que tenho da cidade para se viver é bastante positiva: a existência de ordenamento urbano, de boas acessibilidades, de muitos espaços verdes, de comércio diversificado e de um razoável índice de segurança. Enfim, uma cidade média onde vale a pena viver...
Infelizmente, habituei-me a ter de assistir, numa das principais entradas da cidade junto à A25 (por onde passo todos os dias rumo ao meu local de trabalho) à forma ilegal, mas sobretudo imunda, como uma família de ciganos se fixou num local à vista de todos aqueles que entram na cidade vindos de Sul. No entanto, outras duas entradas da cidade (a Norte e a Oeste) apresentam também sinais de invasão por parte de elementos desta comunidade étnica. Numa cidade que honra a limpeza, o planeamento e o bem-estar, não se percebe como é que as autoridades locais não colocam ordem nesta situação. Em cinco anos que levo de vivência nesta cidade não tenho visto, por parte das autoridades responsáveis, a adopção de uma verdadeira política de erradicação destas barracas que povoam as entradas da cidade. O mesmo se poderá dizer em relação a duas zonas da cidade frequentadas por prostitutas e que ficam à vista de todos aqueles que se dirigem para a cidade vindos de Sul e Oeste. Veja-se a foto que mostra bem a forma impune como a sujidade impera à beira da estrada em plena cidade de Viseu...
Estes são dois dos problemas que atingem muitas das cidades portugueses e cuja resolução parece não ter efectividade. Por medo, por desleixo ou simplesmente por incapacidade, considero miserável que em pleno século XXI tenhamos que continuar a ter barracas de ciganos e zonas de prostituição à vista de toda a gente em muitas das entradas de cidades portuguesas. Não defendo a guetização destas situações, mas tão só a sua erradicação, através de uma política séria de integração social!!!

8 comentários:

Fénix disse...

Pedro, eles querem integrarem-se?
Fica aí a questão... Eu acho que não... Eles vivem assim e com orgulho. As políticas de integração já existem mas não são totalmente aplicadas. Também pela extrema dificuldade que se assoma: os adultos, os pais das crianças, pois essas políticas incidem nos jovens e os pais são grandes entraves à integração. A comunidade cigana é muito forte para nós chegarmos lá e mudá-los, mas com o tempo situações destas devem desaparecer. Outro problema é os ciganos não portugueses a fazerem este tipo de coisas que nos descreves. Aí é um problema que o governo já deveria ter corrigido: aplicar o excelente método inglês - fronteira fechada e/ou selectiva.

Shakti disse...

Sabes a comunidade cigana tem umas raízes que dificilmente conseguem quebrar...eles vivem assim porque é da sua opção...tal como o fénix disse no comentário anterior eles não se querem integrar...dizem que sempre viveram assim que não mudam...quando o governo lhes dão casa simplesmente as destroem...e se já deste aulas a crianças ciganas sabes tão bem como eu aquilo que aqui estou a escrever...
O mal de tudo isto vem lá de "cima"-do nosso governo , e ai mais uma vez concordo com o fénix-fronteira fechada/selectiva neste momento imposta a Portugal era das melhores coisas que este governo fazia ...

Bjs

contradicoes disse...

A ideia que se criou em relação a esta comunidade de que são nómadas faz com que se permitam desde há muitas décadas viverem desta forma
parasitária, com apenas uma alteração de vivência, substituíram a carroça e o burro por BMW, Mercedes Benz, Opel etc.etc. sempre na expectativa que os autarcas os instalem em apartamentos de habitação social. Isto é não tem capacidades financeira para comprarem uma casa, mas têm para comprar automóveis alguns dos quais custam no caso dos BMWs station 520 mais de 50 mil euros. Muito sinceramente já há muito deixei de dar para este peditório.

DelfimPeixoto disse...

Absolutamente de acordo... tenho varios amigos aí...
Abraço

espectivas disse...

Pedro: tem cuidado que ainda te chamam de "xenófobo", "racista" e "supremacista"...

A gente tem que comer e calar.

JOSÉ PINHEIRO disse...

È uma realidade em viseu....
Gostei do seu7 blog e coloquei-o nos meus eleitos ,parabens
http://oviseu.blogspot.com/

Anónimo disse...

Pedro...vive em Viseu há apenas 5 anos...muito bem! A impressão que tem é muito positiva....melhor ainda!...de certeza que não vive no centro da cidade...com casas velhas....guetos de imigrantes....ruas sujas....muitas vezes sem serem varridas...É nesta cidade que eu vivo! Viseu cidade jardim...só se for para alguns...e algumas zonas....Quanto ao ciganos....é pena...tanto mais que eles não se dão à integração....!!

Anónimo disse...

NÁO PINTEM O QUADRO TÁO NEGRO ASSIM
1.OS CIGANOS SÁO PORTUGUESES SIM
2.CONHEÇO 3 CIGANOS QUE TRABALHAM
NA CIDADE DE AONDE VIVO.
UM TRABALHA NA JUNTA DE FREGUESIA.OUTRO NA CAMARA MUNICIPAL,E AINDA OUTRO NUMA FABRICA
FIQUEM BEM E NÁO METAM P PPL TODO NO MESMO SACO..AMIGOS..SEPAREM O JOIO DO TRIGO