sábado, setembro 18, 2004

Um Bagão às "direitas"...

A aposta de Santana Lopes em entregar a pasta das Finanças a Bagão Félix está a revelar-se como completamente certeira, tendo em conta a forma franca, rigorosa e independente (dos grandes lobbies) como Bagão tem vindo a exercer o seu cargo.
Na mais recente entrevista à RTP, Bagão Félix abriu o "jogo" e explicou, olhos nos olhos, como é que o Governo vai conduzir a política financeira do País, tendo como fundamentos principais o controlo do défice orçamental e a defesa do princípio da justiça social. O mote está lançado: toda a população, nomeadamente as classes sociais mais favorecidas, vai ser chamada a contribuir para a saudável "limpeza" das contas públicas, ilibando as classes mais baixas desse sacrifício. Quem é que da esquerda socialista poderá estar contra este objectivo?
Bagão foi muito claro nas suas ideias: as empresas que geram grandes lucros não serão mais beneficiadas com novas reduções do IRC; os 30% de contribuintes com maiores rendimentos perderão os benefícios fiscais dos PPR ou das Contas Poupança Habitação; a banca, que vive na abundância, perderá parte dos seus privilégios; os gestores públicos, como Mira Amaral, perderão regalias "quase obscenas" e os que fogem ao fisco serão objecto de uma fiscalização que, pela vontade do próprio ministro, pode chegar à quebra do sigilo bancário e à publicidade das declarações de IRS. Que mais querem? Milagres???
Este Governo não está para meias tintas! Chegou a hora de, independentemente de se ser de esquerda ou de direita, levar a cabo o verdadeiro combate à fraude fiscal e promover o princípio segundo o qual os mais desfavorecidos não devem apenas ser alvo de caridade, mas também de solidariedade e justiça social...

2 comentários: